Mundo

Mudança de sexo, aborto e barriga de aluguel são ameaças, diz Vaticano

Outras práticas como eutanásia e abuso sexual também são citadas no documento publicado pelo Vaticano como ameaças à dignidade humana

Giovanna Estrela_Metropolis

Foi publicado pelo Vaticano, nesta segunda-feira (8/4), um documento assinado pelo papa Francisco afirmando que mudança de sexo, eutanásia, aborto e barriga de aluguel constituem “ameaças graves à dignidade humana”. O texto também inclui guerra, abuso sexual, pobreza e pena de morte entre os fatores que simbolizam graves violações aos direitos básicos dos indivíduos

O novo documento, chamado de “Dignitas infinita”, tem quase 20 páginas e foi elaborado durante cinco anos pela ala mais conservadora da igreja Católica, liderada por bispos da África.

A divulgação ocorre quatro meses após o pontífice aprovar uma adição às doutrinas da igreja católica para permitir bênção a casais homoafetivos.

“Ameaças graves à dignidade humana”

O documento afirma que a barriga de aluguel viola a dignidade da genitora e da criança. Em janeiro, o papa Francisco chamou a prática de “desprezível” e pediu uma proibição global.

Quanto a mudança de gênero, o texto afirma que “qualquer intervenção de mudança de sexo, como regra, corre o risco de ameaçar a dignidade única que a pessoa recebeu desde o momento da concepção”.

O Vaticano também reforçou sua condenação permanente ao aborto, pena de morte e eutanásia.

O crime de abuso sexual é classificado no documento como “generalizado na sociedade”, incluindo também os que acontecem dentro da Igreja Católica. A mesma classificação é feita para o cyberbullying e a violência contra as mulheres.