Mundo

Papa Francisco pede bandeira branca e Zelensky responde

Zelensky agradeceu aos líderes religiosos ucranianos por seu apoio aos militares locais “com orações e discussões”

247/Tass

O Presidente ucraniano Vladimir Zelensky criticou abertamente a proposta de paz do Papa Francisco para a Ucrânia, a chamando de “mediação virtual”. Em seu discurso noturno, Zelensky agradeceu aos líderes religiosos ucranianos por seu apoio aos militares locais “com orações e discussões”, enfatizando que isso é o que verdadeiramente representa uma “igreja com o povo”. Suas declarações foram uma resposta ao apelo do pontífice católico romano, que instou Kiev a “ter a coragem da bandeira branca” como um gesto de disposição para iniciar negociações de paz.

O diretor do Escritório de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, esclareceu mais tarde que o Papa adotou a imagem da bandeira branca na esperança de alcançar “uma paz justa e duradoura” para a Ucrânia. No entanto, a observação do pontífice sobre a bandeira branca não foi bem recebida pelo Ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmitry Kuleba, que afirmou que o país tem sua própria bandeira e não irá levantar outras bandeiras em negociações de paz.

As críticas de Zelensky e a recusa de Kuleba em levantar uma bandeira diferente refletem a complexidade e a sensibilidade das negociações de paz em curso na região. O contexto geopolítico e as perspectivas dos envolvidos sugerem que o caminho para uma resolução pacífica continua a ser desafiador, com diferentes atores e interesses em jogo.