Cotidiano

Amazon e Mercado Livre são notificadas pela venda de celulares irregulares

Entre as irregularidades estão falta de homologação na Anatel e de carregadores padrão ABNT. Secretaria Nacional do Consumidor deu 48 horas para as empresas removerem anúncios dos 50 maiores vendedores de produtos com irregularidades

A Amazon e o Mercado Livre foram notificados nesta sexta-feira (10) pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), órgão do Ministério da Justiça e Segurança Pública, devido à venda de celulares irregulares. As empresas têm 48 horas para retirarem de suas lojas os anúncios dos 50 maiores vendedores destes produtos.

Entre as irregularidades apontadas, estão a falta de homologação e certificação dos aparelhos junto à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e a ausência de carregador padrão ABNT, que é obrigatório no Brasil.

As autoridades apontaram ainda para a ausência do período de garantia estabelecido por lei e de uma rede de assistência técnica autorizada oferecida pelos fabricantes no país.

Os órgãos acataram denúncia da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), que representa fabricantes, sobre o crescimento da venda ilegal de celulares em lojas virtuais.