Brasil

Novo teste de HPV no SUS pode antecipar diagnóstico em até 10 anos

Vírus é o principal causador de câncer de colo de útero

Por Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil – Brasília

O Ministério da Saúde anunciou esta semana a incorporação ao Sistema Único de Saúde (SUS) de um teste para detecção de HPV em mulheres classificado pela própria pasta como inovador. A tecnologia utiliza testagem molecular para a detecção do vírus e o rastreamento do câncer do colo do útero. Professor e pesquisador da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o ginecologista Júlio César Teixeira conduz, há quase sete anos, um programa de rastreamento de HPV que utiliza o teste agora será disponibilizado na rede pública.

Em entrevista à Agência Brasil, o médico confirmou o caráter inovador do teste e explicou que a proposta é que ele passe a substituir o exame popularmente conhecido como Papanicolau.

“É um teste feito por máquina, ou seja, tem um erro próximo de zero, enquanto o Papanicolau tem muitas etapas onde há muita interferência humana”.

Ainda de acordo com o ginecologista, a tecnologia permite que a testagem seja feita apenas de cinco em cinco anos, enquanto o rastreio do HPV pelo Papanicolau deve ser realizado a cada três anos.

Teixeira também detalhou a relação da infecção por HPV com alguns tipos de câncer que vão além do câncer de colo de útero, como o de boca, na vulva, no pênis e no canal anal. Para o especialista, a testagem do HPV, somada à vacinação precoce em adolescentes com até 15 anos, pode mudar o cenário de saúde pública no país.

Atualmente, 16 mil mulheres morrem por câncer de colo de útero anualmente no Brasil – uma a cada 90 minutos, com idade média de 45 anos. “Isso poderia ser evitado. Esse é o nosso foco.” Confira a entrevista no site da Agência Brasil: https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2024-03/novo-teste-de-hpv-no-sus-pode-antecipar-diagnostico-em-ate-10-