Mundo

Putin é reeleito com cerca de 87,3% dos votos e fica no poder até 2030 

Comissão Eleitoral Central da Rússia (CEC) divulgou nesta segunda-feira (18) o resultado final da apuração de votos

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, foi reeleito com cerca de 87,3% dos votos, de acordo com resultados divulgados nesta segunda-feira (18) pela Comissão Eleitoral Central da Rússia (CEC).

Por volta das 9h30, a CEC informou que a apuração de votos das eleições foi finalizada e Putin recebeu 87,28% dos votos.

O resultado significa que Putin governará pelo menos até 2030, quando terá 77 anos. Sendo o líder mais antigo da Rússia desde o ditador soviético Joseph Stalin, ele garantirá uma terceira década completa de governo.

O chefe da comissão eleitoral da Rússia disse que a participação nas eleições presidenciais do país, concluídas no domingo (17), atingiu 77,44%, um recorde pós-soviético.

Putin reforçou o seu controle sobre o país que governa desde a viragem do século, com os resultados quase completos das eleições organizadas na Rússia indicando uma vitória previsivelmente grande para o líder do Kremlin, num resultado que era uma conclusão precipitada.

Com a maioria dos candidatos da oposição mortos, presos, exilados ou impedidos de concorrer – e com a dissidência efetivamente proibida na Rússia desde que esta lançou a sua invasão em grande escala da Ucrânia em fevereiro de 2022 – Putin não enfrentou nenhum desafio credível ao seu governo.

O resultado foi inevitável – o porta-voz de Putin disse no ano passado que a votação “não foi realmente democracia”, mas sim “burocracia dispendiosa” – mas o ritual das eleições é, no entanto, de importância crucial para o Kremlin como meio de confirmar a autoridade de Putin.

O ritual costumava ser realizado a cada quatro anos, antes de a lei ser alterada em 2008 para estender os mandatos presidenciais para seis anos. Mudanças constitucionais posteriores removeram os limites do mandato presidencial, permitindo potencialmente que Putin permanecesse no poder até 2036.

Numa volta de vitória na sua sede eleitoral no domingo, Putin disse que a eleição tinha “consolidado” a unidade nacional e que havia “muitas tarefas pela frente” para a Rússia, à medida que continua o seu curso de confronto com o Ocidente.

“Não importa o quanto alguém tente nos assustar, quem tente nos suprimir, nossa vontade, nossa consciência, ninguém jamais conseguiu ter feito tal coisa na história, e isso não vai acontecer agora e não vai acontecer no futuro. Nunca”, disse ele.