• Hoje é: sábado, dezembro 7, 2019

“Virei outra vez o Lulinha paz e amor”, afirma ex-presidente

São Paulo - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de ato na Avenida Paulista contra o impeachment e a favor da democracia (Juca Varella/Agência Brasil)
portalregiaooeste
março19/ 2016

Em ato contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff na noite desta sexta-feira, dia 18, na avenida Paulista, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que a oposição ainda não aceitou o resultado da eleição de 2014. “Eles acreditaram que iriam ganhar as eleições. Quando a presidente Dilma ganha, eles, que se dizem pessoas estudadas, não aceitaram. Eles estão atrapalhando a presidente Dilma a governar”, afirmou.

Ele não fez críticas à operação Java Jato e, dirigindo-se aos que não gostam dos petistas, declarou: “Temos que convencê-los que democracia é o resultado do voto da maioria do povo brasileiro.” Ao final do discurso, ainda pediu aos manifestantes que não aceitassem provocações na volta para casa. “Eu virei outra vez ‘Lulinha paz e amor’. Não vou lá para brigar, vou lá [para o ministério] para ajudar a companheira Dilma a fazer as coisas que ela precisa fazer por esse país”, afirmou. “Eu acho muito engraçado que essa semana inteira alguns setores ficaram dizendo que nós somos os violentos. E tem gente que prega a violência contra nós 24 horas por dia.” “Venho dizer aos companheiros que fazem protesto contra mim: protestem, eu nasci na vida protestando, fazendo greve, fazendo campanha pelas Diretas. Mas eu queria dizer que eles têm que saber que estas pessoas que estão aqui, de vermelho, são parte das pessoas que produzem o pão de cada dia do povo brasileiro. Elas não estão aqui porque tiveram metrô de graça, não estão aqui porque foram convocadas pelos meios de comunicação a semana toda. Elas estão aqui porque sabem o valor da democracia, porque sabem o valor de fazer o pobre subir uma escala no degrau da economia. Se eles comem três vezes por dia, nós queremos comer três vezes por dia”, discursou Lula.

big banner