• Hoje é: terça-feira, dezembro 18, 2018

Trabalhador, de que lado estamos?

reforma-previdencia
portalregiaooeste
setembro14/ 2018

Por Onassis Xavier


Hoje somos treze milhões de desempregados, cinco milhões de desalentados (aqueles que desistiram de procurar emprego) e mais aproximadamente dezessete milhões de subempregados (aqueles que vivem de bico) para sobreviver.

A composição do atual Congresso é de aproximadamente 100 deputados que representam e defendem os diretos trabalhistas e 400 distribuídos entre as várias bancadas (da bala, do agronegócio, dos evangélicos, dos empresários, dos banqueiros, dos grandes latifundiários) etc.

Nós, trabalhadores, não temos uma representatividade, apesar de sermos a maioria esmagadora de eleitores. Mas temos a força! Trabalhadores, precisamos nos unir!

Precisamos nos conscientizar que, por meio do voto podemos eleger 80% dos Congressistas e defensores dos trabalhadores. E quando essa oportunidade está diante de nós, o que fazemos? Votamos em candidatos que representam os interesses de nossos patrões? Isso não faz sentido!

Em seguida reclamamos que eles são um bando de ladrões, que são corruptos e que votam contra os trabalhadores, e esquecemos que fomos nós, trabalhadores, que elegemos os representantes do patronato. Portanto, trabalhadores, temos que nos perguntar: de que lado estamos?

Só um Congresso formado por deputados que tenham compromisso com os trabalhadores pode defender nossos direitos. Votaremos nos candidatos que estiveram em 2017/2018 ao lado dos trabalhadores brasileiros ou nos apoiadores dos interesses do patronato? A decisão está em nossas mãos!

Parafraseando o sociólogo Ricardo Antunes “NA ESCRAVIDÃO, O TRABALHADOR ERA VENDIDO. NA TERCEIRIZAÇÃO, É ALUGADO”.  Essa frase expressa a sensação de abandono e desespero que passamos no atual momento político.

E novamente perguntamos: Vamos permitir que isso aconteça? Votaremos nos candidatos que retiraram nossos direitos? Nos deputados que votaram e aprovaram a:

  • A terceirização da mão de obra de atividade fim?
  • A ‘Reforma’ Trabalhista?
  • O congelamento dos gastos públicos por 20 anos?
  • Que querem aprovar com URGÊNCIA a REFORMA DA PREVIDÊNCIA e tirar nossa aposentadoria?

O destino dos trabalhadores brasileiros está nas nossas mãos!

O Sinprosasco – Sindicato dos Professores de Osasco e Região está fazendo seu papel: alertando e indicando como resistir à perda de direitos! O resultado depende de toda a classe trabalhadora.

Trabalhador, reaja! Este é o momento!

Para mais informações, acesse o site do Sinprosasco: http://www.sinprosasco.org.br.

 

Onassis Xavier é presidente do Sinprosasco

big banner