• Hoje é: sábado, maio 8, 2021

Produção de veículos no Brasil recua 15,3% em julho

Produção de automoveis cai
portalregiaooeste
agosto04/ 2016

Segundo dados divulgados pela associação de fabricantes (Anfavea) nesta quinta-feira (4), a produção brasileira de veículos, incluindo automóveis, comerciais leves (picapes e furgões), caminhões e ônibus, recuou 15,3% em julho, na comparação com o mesmo período de 2015, segundo. No total, saíram das linhas de montagem instaladas no país 189,9 mil veículos no mês passado, contra 224,1 mil no mesmo mês de 2015.

Foi o segundo melhor mês do ano, atrás apenas de março, com alta de 4,7% sobre o nível de junho, que teve 181,4 mil veículos fabricados. No entanto, no acumulado do ano a queda segue alta. De janeiro a julho, a fabricação de 1,2 milhão de unidades, representa encolhimento de 20,4% em relação ao mesmo período do ano passado, que teve 1,51 milhão.

As vendas apresentaram uma leve recuperação de 5% sobre junho, mas ainda acumulam recuo de 24% no ano, de acordo com dados da federação de concessionários (Fenabrave). “Esse foi o melhor mês do ano, mas ainda não conseguimos afirmar que é uma recuperação”, afirmou Antônio Megale, presidente da Anfavea.

Exportações
Enquanto o mercado nacional não se recupera, as exportações se tornam mais importantes para as montadoras. Em julho, 45.552 unidades foram mandadas ao exterior, o que significa um aumento de 61% em relação ao mesmo mês de 2015, quando 28.296 veículos foram exportados. Nos primeiros 7 meses do ano, as exportações cresceram 20%, chegando a 272.205 unidades, contra 226.751 de um ano antes. “A possibilidade de exportação é uma alternativa importantíssima para utilizar a capacidade ociosa da indústria, que está em cerca de 50%”, afirma Megale.

Emprego
Em 1 ano, 8,9 mil vagas diretas foram fechadas no setor automotivo, o que representa 6,6% dos 135 mil que trabalhavam no setor em julho do ano passado. Em 3 anos, o nível de emprego na indústria encolheu quase 20% e pode diminuir ainda mais.

Em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, Volkswagen e Ford fizeram recentemente novos acordos para evitar demissões, com adesão ao Programa de Proteção ao Emprego (PPE), suspensões de contratos e planos de demissão voluntária.

A Volkswagen diz ter um excedente de cerca de 3,6 mil funcionários na fábrica Anchieta, que produz Gol, Saveiro e Jetta. Já a Ford considera ter 2 mil empregados além do necessário em São Bernardo.

Via G1

big banner