• Hoje é: sexta-feira, dezembro 13, 2019

Catorze atuais senadores também participaram do impeachment de Collor

impeachment-de-fernando-collor07
portalregiaooeste
abril29/ 2016

O plenário do Senado Federal brasileiro será palco, pela segunda vez na história de uma votação que pode afastar um presidente da República do cargo por um processo de impeachment. Dos atuais 81 senadores que participam da análise do processo de impeachment de Dilma Rousseff no Senado Federal, 14 vivenciam pela segunda vez em suas carreiras políticas essa experiência, já que também estavam presentes em alguma das fases do processo que declarou o impedimento do ex-presidente Fernando Collor, em 1992.

O grupo representa pouco mais de 17% do total de parlamentares da Casa. Isso sem falar no próprio ex-presidente condenado, Fernando Collor de Mello, que agora, como senador reeleito pelo estado de Alagoas em 2015, passa da posição de réu, para julgador.

À época, apenas dois políticos desse grupo de parlamentares ocupavam a cadeira de senadores: Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) e Raimundo Lira (PMDB-PB), o último, inclusive, preside agora a comissão especial de impeachment, tendo sido eleito na última terça-feira (26). Em 1992, ambos votaram contra Collor, ou seja, a favor do impeachment.

Os outros 12 senadores que repetem a participação em um processo de impeachment eram deputados federais quando votaram no caso Collor. Dentre eles, apenas um apoiou o ex-presidente, o então deputado e hoje senador Ronaldo Caiado (DEM-GO). Na ocasião, o parlamentar goiano era deputado pelo hoje extinto PFL.

Caiado, à época, afirmou que “estavam impedindo o direito de defesa do presidente da República e montando todo esse teatro, esse pano de fundo da moralidade para poder dividir o poder e ocupá-lo”. Os outros 11 então deputados, hoje senadores, votaram a favor do impeachment de Collor. Os discursos de 1992 estão registrados no Diário Oficial da época e também trazem palavras repetidas no debate atual, como “golpe”, “democracia” e “corrupção”. Confira quem são os 14 senadores que votaram o impeachment de Collor em 1992:

Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) – votou sim;
Raimundo Lira (PFL-PB) – votou sim;
Aécio Neves (PSDB-MG) – votou sim;
Eduardo Braga (PDC-AM) – votou sim;
Fernando Bezerra Coelho (PMDB-PE) – votou sim;
José Maranhão (PMDB-PB) – votou sim;
José Serra (PSDB-SP) – votou sim;
Lúcia Vânia (PMDB- GO) -votou sim;
Paulo Bauer (PSDB-SC) – votou sim;
Paulo Rocha (PT-PA) – votou sim;
Ronaldo Caiado (PFL-GO) – votou não;
Rose de Freitas (PSDB-ES) – votou sim;
Wellington Fagundes (PL-MT) – votou sim.

Via Portal EBC

big banner