• Hoje é: domingo, julho 25, 2021

‘Bicho de Sete Cabeças’ de Laís Bodanzky é adaptado ao teatro

Bicho_de_Sete_Cabecas
portalregiaooeste
maio06/ 2016

Quinze anos depois de seu lançamento, o premiado filme “Bicho de Sete Cabeças”, inspirado no livro autobiográfico “Canto dos Malditos”, de Austregésilo Carrano Bueno, ganha uma adaptação para o teatro sob a direção de Lucca Salazar e Nina Gagliardi. A peça fica em cartaz no Teatro Paiol Cultural, entre 5 e 26 de maio, com sessões às quintas, às 20h30. Os ingressos custam até R$40.

A obra faz uma crítica ao sistema manicomial brasileiro a partir da história de um jovem desajustado de classe média que, por causa da dificuldade em se comunicar com seus pais, acaba internado em uma clínica psiquiátrica. Ele conhece a dura realidade de abandono e de violência — tratamento de eletrochoque, internação compulsória, solitária, procedimentos invasivos e toda sorte de violações aos direitos humanos — enfrentados por pacientes internados nesse tipo de instituição. A montagem tem cenas que estavam no roteiro original do filme, mas foram removidas da edição final.

Essa situação era ainda mais grave antes da Reforma Psiquiátrica, como ficou conhecida a Lei 10.216/2001, que instituiu novas diretrizes para o tratamento dos transtornos mentais no Brasil e substituiu os manicômios por centros de atendimento mais especializados e humanizados.

O elenco conta com a participação de Eduardo Borelli, Tiago Prates, Nathalia Alfieri, Nina Vettá, Naiara de Castro, Nathan de Castro, Rafael Frias, João Marcon, Yannick Iksvaarzen, Victor Silva, Diogo Cintra e Ian Noppeney.
A versão cinematográfica, dirigida por Laís Bodanzky, foi indicada ao Oscar e premiada em eventos como os festivais de Locarno, de Cartagena e do Recife; o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro e o Prêmio APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte). O filme era estrelado por Cássia Kiss, Othon Bastos e Rodrigo Santoro, que foi indicado pelo saudoso Paulo Autran.

Via Catraca Livre

big banner