• Hoje é: quinta-feira, outubro 18, 2018

Tinha suspeita que comissionados exonerados a pedido do MP foram recontratados

Tinha di Ferreira1
portalregiaooeste
maio03/ 2018

Um requerimento protocolado na Câmara de Osasco pelo vereador Tinha Di Ferreira (PTB) levanta uma suspeita sobre a recontratação por parte da Prefeitura de Osasco de servidores da Casa de Leis exonerados a pedido do Ministério Público em junho do ano passado. A recontratação seria uma espécie de descumprimento da Justiça.

De acordo com o requerimento de número 43/2018 pede o envio de ofício ao Executivo Municipal, solicitando informações ao presidente do Legislativo, Elissandro Lindoso (PSDB) sobre a relação dos funcionários exonerados no período de fevereiro de 2017 a abril de 2018 na Câmara de Osasco e, se dessa relação constam nomeações na Prefeitura de Osasco no mesmo período.

Importante destacar que em junho do ano passado, justamente nessa janela, a Câmara Municipal teve que exonerar cerca de 240 assessores comissionados que prestavam serviços de confiança aos vereadores. Na época, um projeto de resolução foi aprovado diminuindo de 16 para 8 o número de servidores contratados por indicação de cada gabinete. No início de 2017, o Ministério Público já havia recomendado a redução do número de cargos. Para o MP cada vereador deveria ter dois assessores comissionados sendo que as outras vagas seriam preenchidas por efetivos, contratados por meio de concurso público.

big banner