• Hoje é: sábado, fevereiro 24, 2018

Somente após morte, Osasco amplia vacinação contra Febre Amarela

Coletiva de imprensa Vido_saúde
portalregiaooeste
janeiro16/ 2018

Secretário de Saúde afirma que não dispõe de vacinas para imunização de toda população. Estoque possui apenas 25 mil doses. Estado ainda não liberou novas vacinas para Osasco

 

Foi apenas após a morte de um jovem de 27 anos, que pode ter contraído Febre Amarela, durante férias em Mairiporã, na Grande São Paulo, que a Prefeitura de Osasco, decidiu mudar a estratégia de imunização da população contra a doença, e ampliar os postos para vacinação. O rapaz estava internado no Hospital Cruzeiro do Sul desde dia 9 de janeiro e morreu neste domingo, 14. O laudo com a conclusão da morte deve ser finalizado em até 10 dias, pelo Instituto Adolpho Lutz.

 

Em coletiva, nesta segunda-feira, 15, o secretário de Saúde, José Carlos Vido, afirmou que a cidade não possui vacinas suficientes para toda a população, ou seja, a grande maioria dos quase 700 mil habitantes, não terá acesso a imunização, ou seja, ficarão desprotegidos.

 

Osasco possui hoje um estoque com apenas 25 mil doses. Segundo Vido, o governo do prefeito Rogério Lins fez um pedido para receber 70 mil doses do Governo do Estado, mas, até o momento, a solicitação não foi atendida. “Se as novas doses não forem liberadas, com este estoque, eu só consigo garantir 15 dias de vacinação. Por enquanto, não vamos fracionar vacinas”, revelou.

 

Vido enfatizou ainda que a imunização só será aplicada para moradores de Osasco que circulam em áreas de risco ou que estão com viagens nacionais ou internacionais agendadas. Porém, o secretário confessou que não dispõe de um sistema para garantir que as vacinas sejam aplicadas apenas a população osasquense. “Vamos fazer uma entrevista, para vacinar quem realmente precisa da imunização, mas, não podemos exigir um documento das pessoas para saber se realmente elas circulam por áreas de risco ou se moram em Osasco, por isso, contamos com o bom senso das pessoas”, disse.

 

Até esta segunda-feira, a cidade só dispunha de dois postos de vacinação, as Policlínicas da Zona Norte e Sul. Com isso, a população foi exposta a uma situação humilhante, ficando horas, em filas quase que intermináveis para conseguir uma senha, para somente depois, de outra longa espera ter direito a ser imunizada contra a Febre Amarela, doença com alto índice de mortalidade.

Essas duas unidades estão aplicando, aproximadamente, 1 mil vacinas por dia. Agora, com os novos postos, dois na Zona Norte e dois na Zona Sul, a administração pretende aumentar o número de imunizados e garantir menos tempo em fila.

Vale lembrar, que por enquanto, Osasco não está entre as cidades consideradas como zona de risco para contaminação, por isso, ela permanece fora da campanha que será promovida pelo Governo do Estado e intitulada como “O Dia D de Vacinação contra Febre Amarela” que foi antecipada para acontecer entre 29 de janeiro e 17 de fevereiro. Nesses dias, serão aplicadas doses fracionadas das vacinas em 54 municípios do Estado de São Paulo. A dose fracionada tem validade de 8 anos.

 

Questionado se houve descaso do governo Alckmin com Osasco, já que a cidade ainda não recebeu novas doses da vacina e nem será contemplada na “campanha do Dia D de Vacinação”, Vido justificou que em dezembro, foi disponibilizado vacinas para a campanha promovida em quatro bairros da Zona norte e que ficam próximo a Rodovia Anhanguera – Paiva Ramos, Três Montanhas, Santa Fé – onde aproximadamente 47 mil pessoas foram vacinadas.

 

Em Osasco, a ampliação das unidades começa a valer a partir desta quarta-feira, 17 de janeiro. A vacinação acontece das 7h30 às 16h00.

 

Veja os endereços dos postos de vacinação

Zona Norte de Osasco

– Unidade Básica de Saúde do Portal (UBS Francisca Lima Lira)

Rua Juscelino Kubitschek de Oliveira, 100

 

– Três Montanhas (UBS Dr. Adauto Ribeiro)

Rua Serra do Roncador, 62

 

Zona Sul de Osasco

– Vila da Justiça (UBS Lia Buarque Macedo Gasparine)

Avenida Clóvis Assaf, 460

 

– Santa Maria (UBS Santa Maria)

Rua Eugênio Pacelli, 1013

 

Policlíncas

– Zona Sul (Rua da Saudade, 100, Bela Vista)

– Zona Norte (Avenida Getúlio Vargas, 990, Piratininga

Osasco segue sem doses suficientes para imunizar a população Foto: Câmara dos Deputados
Osasco segue sem doses suficientes para imunizar a população
Foto: Câmara dos Deputados
big banner