• Hoje é: quarta-feira, julho 18, 2018

Servidores insatisfeitos com a aprovação dos 4,20% de aumento

Foto: Sintrasp
portalregiaooeste
maio22/ 2018

Completada uma semana da tensa assembleia que garantiu a aprovação dos 4,20% de reajuste salarial e mais 7% de aumento no vale-alimentação, boa parte dos servidores municipais concursados de Osasco continua insatisfeito com a proposta apresentada pelo prefeito Rogério Lins (PODEMOS).

Muitos estão usando as mídias sociais para reclamar e criticar o fato de que a maioria das cerca de 500 pessoas presentes na assembleia, seria de funcionário comissionado convocado pela administração para fazer número e ajudar na aprovação.  Lembrando que, cerca de dez dias antes da aprovação dos 4,20%, o Sintrasp (Sindicato dos Trabalhadores em Serviço Público) e a APOS (Associação dos Professores de Osasco) mobilizaram os servidores contra a proposta inicial da Administração que era de 3,60%.

Uma servidora, por exemplo, postou a seguinte mensagem na página do Facebook do Sintrasp. “Sabe por que não foram muitos servidores? Por causa dos áudios que rolaram logo após a contraproposta do prefeito. Os representantes do sindicato meio que dando opinião pessoal de que seria melhor aceitar a proposta. Fora o áudio de um homem, da APOS, deixando claro que se não aceitássemos, os contratados que parassem no dia seriam mandados embora, ou seja, exatamente o contrário do que foi falado na primeira paralisação: que tínhamos direito de paralisar, contratados jamais poderiam ser mandados embora e nem sofreríamos represálias. Agora me pergunto: quem iria na assembleia depois de ouvir isso? Fiquei triste com isso”.

O Sindicato por sua vez, vem respondendo todas as mensagens e acredita que ocorreram “muitos desencontros de informações no processo”. “Mas com total sinceridade, em todas as vertentes de tomada de decisões sofremos críticas horrendas e que não agradaram a todos. Buscamos fazer a nossa parte com respeito e responsabilidade, mas na era da informação digital, cada um fala o que quer e espalha informações que colocam mais lenha na fogueira. Fora que muitos oportunistas e atravessadores estão aproveitando a situação para depreciar o Sindicato e confundir o trabalhador. Temos a consciência limpa de que tentamos fazer o melhor possível. Não devemos nada e não temos rabo preso com a Administração”.

NOTA OFICIAL

Em nota, a assessoria do Sindicato informou que: “a assembleia que aprovou a contraproposta da Prefeitura foi apertada sim, porém, a maioria decidiu pela aprovação dos 4,20% de repasse e dos 7% do vale-alimentação e não realizar a paralisação. Infelizmente, no meio da assembleia tinham pessoas que não eram Servidores e sim faziam parte de grupos políticos, inclusive algumas pessoas que são oposição ao Sintrasp. Realizamos a assembleia com seriedade, assim como essa diretoria vem trabalhando nos últimos anos, e acatamos a decisão soberana da categoria.

Vale destacar que a Fesspmesp (Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais do Estado) fez um amplo levantamento e Osasco está com um dos melhores índices. O Sintrasp reitera que os 4,20% está aquém das reivindicações, mas é um ganho importante sim para corrigir injustiças de antigas administrações”.

De acordo com levantamento feito pela Federação dos Sindicatos, na região Barueri concedeu 5%, o maior reajuste; Itapevi 3%; e Carapicuíba 2%.

A ASSEMBLEIA

A aprovação da contraproposta de 4,20% que aconteceu na última segunda, 14, não foi tranquila. Parte dos 500 funcionários presentes protestou contra a decisão. Com isso, foi suspensa a paralisação que estava prevista para ocorrer dia 16. A contraproposta foi apresentada pelo prefeito Rogério Lins na sexta-feira, 11.

big banner