• Hoje é: terça-feira, setembro 17, 2019

Salas públicas de cinema são inauguradas na capital paulista

SPCine
portalregiaooeste
abril04/ 2016

Duas salas públicas de cinema foram inauguradas no último dia 30, na capital paulista, através do projeto Circuito Spcine, que implantará um total de 20 salas por toda a cidade até o final de maio. As duas primeiras foram abertas nos centros educacionais unificados (CEUs) Butantã, na zona oeste, e Meninos, na região do Ipiranga, zona sul da capital paulista. Os ingressos serão gratuitos em ambos.

O CEU Butantã teve a presença de Juca Ferreira, ministro da Cultura; Nabil Bonduki, secretário municipal de Cultura; Gabriel Chalita, secretário municipal de Educação; e Alfredo Manevy, diretor-presidente da Spcine. Na unidade foi exibido o filme Mundo Cão, do diretor Marcos Jorge, com os atores Lázaro Ramos e Babu Santana. O longa, que estreou no dia 17 de março, ainda está em cartaz no circuito comercial brasileiro.No CEU Meninos, ocorreu a pré-estreia de O Escaravelho do Diabo, filme de Carlo Milani, com Thiago Rosseti, Bruna Cavalieri, Marcos Caruso, baseado no livro clássico da literatura infanto-juvenil de Lúcia Machado de Almeida, lançado em 1972 na Série Vaga-Lume. O filme estreia em circuito comercial em 14 de abril.

Um estudo da Leiva apontou que, em média, 10% dos paulistanos nunca foram a uma sala de cinema. Nas classes econômicas D e E, esse número sobe para 30%. “A população da periferia tem direito de ver todo tipo de produção. Instalamos equipamentos moderníssimos, então essas salas nascem na fronteira tecnológica atual. É uma data histórica porque são 20 novas salas. Queremos ter o maior número de salas na cidade, porque é uma condição sem a qual o cinema não vai avançar do ponto de vista de explorar novas linguagens e fomentar a imaginação paulistana”, disse o prefeito Fernando Haddad.

Das 20 salas do projeto, 15 serão em CEUs, sendo cinco na zona leste, cinco na zona sul, quatro na zona norte e um na região oeste. As outras cinco salas ficam em equipamentos culturais como a Galeria Olido, no centro; duas no Centro Cultural São Paulo (CCSP), na rua Vergueiro; uma no Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes; e outra na Biblioteca Roberto Santos, no Ipiranga.

As exibições nos CEUs serão gratuitas e nos equipamentos como centros culturais os ingressos custarão entre R$ 3 a R$ 8, variando entre os locais. A programação do Circuito Spcine, segundo o site do projeto, terá uma diversidade de títulos, incluindo obras artísticas, nacionais e blockbusters, além de construir um plano de formação de público.

O prefeito assinou ainda, na noite de inauguração, um decreto criando a São Paulo Film Commission, órgão que vai centralizar e agilizar autorizações para produtores de audiovisual, de filmagens na cidade. Segundo a prefeitura, a desburocratização do processo de autorização de filmagens integra uma política de estímulo à produção audiovisual na cidade.

“Nós estamos fechando um ciclo importante hoje com as novas salas de exibição e com a Film Commision, organizadas pela Spcine. As reclamações eram muito frequentes da burocracia que era filmar em São Paulo. As grandes cidades do mundo têm uma comissão para dar suporte para a indústria do audiovisual”, comclui Haddad.

Via Agência Brasil

Tags:
big banner