• Hoje é: quarta-feira, dezembro 12, 2018

Rogério Lins faz Osasco perder R$ 987 mil para recapear ruas

asfalto2
portalregiaooeste
dezembro18/ 2017

 

Ruas e avenidas esburacadas, principalmente na periferia. Esta é a atual realidade de Osasco. E a situação tende a piorar com a chegada das chuvas do verão. Para agravar este quadro, o prefeito Rogério Lins reduziu o orçamento da Secretaria de Obras para 2018, que passou de R$ 45 milhões para R$ 40,5 milhões.

E a Secretaria de Obras não foi a única que perdeu. A previsão orçamentária de Osasco para 2018 foi reduzida em quase R$ 226 milhões, passando para R$2.470.056.790,00. A saúde foi a área mais prejudicada, com um corte de R$69 milhões. A educação também foi atingida com uma redução de R$ 16,5 milhões.

valmir pMas o drama do município não para aí. Além das drásticas reduções orçamentárias, Rogério Lins também acaba de perder R$ 987.600,00 para recapear as ruas e avenidas da cidade. O montante havia sido destinado a Osasco pelo deputado federal Valmir Prascidelli (PT), em 2016, por meio de uma emenda ao Orçamento da União.

“O contrato foi assinado em junho de 2017 e a prefeitura teria que ter feito a licitação para receber estes recursos. Infelizmente, trago a triste notícia de que a prefeitura perdeu este dinheiro. Perdeu por incapacidade e por incompetência”, afirmou Prascidelli.

Com o valor perdido, segundo o deputado, seria possível fazer o recapeamento de 40 ruas. “Mas o prefeito, ao invés de acelerar o processo para aproveitar este recurso, foi postar vídeo dizendo que está fazendo o maior programa de recapeamento da história de Osasco”, lamentou o parlamentar.

A reportagem do Portal da Região Oeste enviou email à Prefeitura de Osasco pedindo explicações sobre a perda deste montante. Até o momento da publicação desta matéria a prefeitura não havia se manifestado.

Revisão Orçamentária
Todas as secretarias de Osasco tiveram cortes com a revisão de receita. As exceções são o IPMO e a Câmara Municipal, que permanecem com os mesmos orçamentos: R$169 milhões e R$63 milhões, respectivamente. No sentido contrário, a Fito teve acréscimo em seu orçamento, saltando de R$17 milhões para R$40 milhões.

Print

big banner