• Hoje é: sexta-feira, setembro 22, 2017

Polícia de Alckmin é alvo de denúncia na ONU

manifestação fora temer2
portalregiaooeste
setembro21/ 2016

A Polícia Militar de São Paulo foi alvo de uma denúncia na ONU, feita pela ONG Conectas diante do Conselho de Direitos Humanos da entidade, em Genebra. O motivo foi a atuação da corporação em protestos contra o governo Temer. No discurso, os ativistas criticaram “o crescente processo de criminalização do direito de protesto no Brasil”. A intervenção ainda citou o fato de que a violência da polícia fez várias vítimas, entre elas a jovem Deborah Fabri, de 19 anos. Ela perdeu a visão do olho esquerdo por conta de um estilhaço de bomba.”No Estado de São Paulo, onde os protestos de rua têm sido os mais numerosos, o governador Geraldo Alckmin reprimiu com truculência os manifestantes. Vários manifestantes foram feridos”, manifestou-se a entidade. A ONG ainda alerta que, quatro dias após o episódio, “a mesma polícia sob comando do governador Alckmin realizou uma operação de grande porte detendo ilegalmente 26 jovens, sendo 8 menores de idade”. “Depois das prisões, os jovens foram deixados incomunicáveis por 6 horas, sem contato com suas famílias ou advogados. A detenção foi declarada ilegal pela justiça”, declarou. A Conectas ainda denunciou na ONU que um oficial do exército “se infiltrou num grupo de manifestantes ocultando sua identidade”. “Essa prática remete às épocas mais obscuras da história de nossa região. A sociedade e a comunidade internacional devem reagir condenando o fato com veemência”, declarou. Em resposta, a diplomacia brasileira indicou que os incidentes estão sendo investigados.

big banner