• Hoje é: segunda-feira, maio 20, 2019

“Osasco parou de crescer e hoje está abandonada pelo poder público” , diz ex-prefeito e deputado estadual Emidio de Souza

Deputado Emidio souza
portalregiaooeste
maio08/ 2019

A partir de hoje, 6 de maio, o Portal Região Oeste, publicará semanalmente uma série de entrevistas com as maiores lideranças políticas de Osasco e região. A ideia é propiciar aos leitores uma visão plural e democrática sobre o atual momento político, tanto na esfera nacional, quanto na estadual e municipal.
O entrevistado dessa semana é o ex prefeito de Osasco (2005-2012) e agora deputado estadual, Emidio de Souza-PT.

1-Portal Região Oeste. Qual a sua avaliação dos primeiros quatro meses do governo do presidente Bolsonaro? E qual sua expectativa para o restante da gestão.
Emido de Souza. Diferente do que vinha acontecendo no país, Bolsonaro não fez uma simples troca de governo. Ele está praticando uma troca de regime. Em vez de seguir no regime democrático, ele está fazendo a população viver em um regime autoritário. Não bastasse isso, ele acabou com a soberania nacional, está desmontando o Estado e tenta tirar direitos do povo trabalhador. Ou seja, o cenário é muito ruim. Em vez de propor medidas para gerar emprego, ele está preocupado em agradar banqueiro, fiscalizar o que professores falam em sala de aula. Então, precisamos ter claro que o próximo período vai ser difícil e exigirá muita luta, pois esse governo já mostrou que não fará nada para melhorar a vida do povo.

2-PRO. E no governo do Estado de São paulo, como o Sr. avalia o começo da gestão do governador Doria e o que espera de seu governo?
Emidio. O Doria está seguindo os passos do Jair Bolsonaro e está colocando em prática uma agenda autoritária, entreguista e elitista. Em vez de olhar para os policiais que evitam crimes, ele homenageia aqueles que mais matam. Em vez de valorizar o serviço da Prodesp – empresa responsável pelos dados de quem usa o Poupatempo e que detém a folha de pagamento de muitas cidades – ele quer privatizar. Em vez de investir em ações para melhorar o saneamento, ele corta recursos e a população sofre com enchentes. Isso não tem como dar certo. Ele anunciou o contingenciamento de recursos da cultura, educação e a concessão de várias rodovias. Ou seja, museus correm o risco de fechar, programas como o Escola da Família estão ameaçados e farra dos pedágios tende a aumentar. Não espero nada de positivo desse governo.

3-PRO. Em Osasco, qual o balanço que o Sr. faz dos dois anos e meio do governo do prefeito Rogério Lins?
Emidio. Nos governos do PT, a cidade de Osasco viveu um ciclo de desenvolvimento, inclusão social e democracia, onde houve oportunidade para todos. Infelizmente a cidade não passa mais por isso. Osasco parou de crescer e hoje está abandonada pelo poder público.

4-PRO. Como está a sua relação com o prefeito Rogério Lins? O Sr. considera que será possível fazer uma parceria com ele, a partir de seu mandato como deputado estadual?
Emidio. Desde que fui eleito, o prefeito não me procurou para pedir ajuda para a cidade. Embora seja oposição à atual administração, como deputado tenho compromisso com o povo de Osasco e vou trabalhar muito para ajudar a cidade a resolver seus problemas.

5-PRO. Existe um movimento na Câmara de Vereadores e na sociedade local, para criar uma CPI da saúde, o Sr. é a favor da instalação dessa CPI?
Emidio. Sou favorável a qualquer medida que vise fiscalizar e ampliar a transparência sobre o uso dos recursos públicos.

6-PRO. O Sr. pretende ser candidato a prefeito de Osasco, pelo PT, em 2020? Como está o clima político no partido? Emidio. Existem outras lideranças da legenda que podem disputar a prefeitura?
Ainda não é hora de falarmos em eleição para prefeito. A hora é de trabalhar por mais e melhores serviços púbicos para o nosso povo. O PT está passando por um processo de preparação para o próximo congresso do partido. Além disso, a direção também tem feito uma série de diálogos, com o objetivo de fazer o partido chegar forte na eleição de 2020.

big banner