• Hoje é: terça-feira, agosto 14, 2018

Osasco já sofre com a falta de combustível

Brasilienses enfrentam filas para abastecer nos postos da cidade.
portalregiaooeste
maio24/ 2018

A greve dos caminhoneiros autônomos já está refletindo no abastecimento de combustível em algumas regiões do país. Em Osasco, motoristas enfrentaram filas nos postos durante toda a manhã. Muitos estabelecimentos começam a sentir estes impactos na reposição dos produtos. Outro reflexo é a redução de 20% da frota de ônibus na cidade a partir de sexta, 25. Já a coleta de lixo segue normalmente até sábado, 26.

A decisão sobre o corte da frota de veículos foi da Prefeitura de Osasco para garantir ônibus nas ruas até o retorno do abastecimento. A medida será adotada a partir de amanhã, fora dos horários de pico, caso os protestos sejam mantidos.

A Prefeitura também informou que a coleta de lixo continua funcionando normalmente até sábado. Há previsão da empresa contratada receber abastecimento na noite desta quinta-feira, permitindo a manutenção dos serviços nos próximos dias.

O atendimento das ambulâncias também será mantido. E há um plano de emergência. Caso haja necessidade, haverá remanejamento de combustível de outros veículos da frota da administração e que atendem as demais secretarias. Na área da segurança pública, as rondas também estão mantidas.

A greve dos caminhoneiros autônomos que já dura 4 dias, e atinge 24 Estados, começa a refletir no desabastecimento de produtos. A categoria decidiu realizar as paralisações e bloquear algumas rodovias em protesto aos reajustes seguidos do preço do óleo diesel. Na região de Osasco, a ViaOeste conseguiu liminar para impedir os protestos nas rodovias Castello Branco e Raposo Tavares, a multa para quem descumprir a determinação é de R$ 300 mil.

Protesto dos caminhoneiros

As principais reivindicações da categoria são a redução de impostos sobre o preço do óleo diesel, como PIS/Cofins e ICMS e o fim da cobrança de pedágios dos caminhões que trafegam vazios nas rodovias federais que estão concedidas à iniciativa privada.

Hoje, o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca Lopes, disse que a mobilização só será encerrada quando o presidente Michel Temer sancionar e publicar, no Diário Oficial da União, a decisão de zerar a alíquota do PIS-Cofins incidente sobre o diesel.

(Informações da EBC)

big banner