• Hoje é: quarta-feira, dezembro 12, 2018

Nova passagem de ônibus de Osasco pode passar dos R$ 4,35 para R$ 5,08

onibus1024
portalregiaooeste
dezembro03/ 2018

Os moradores de Osasco devem receber um “belo” presente de ano novo. É que as empresas concessionárias do transporte público de Osasco, Viação Urubupungá e Aviação Osasco, já protocolaram na Prefeitura proposta de aumento de tarifas da cidade. De acordo com cálculo das empresas, as passagens devem passar dos atuais R$4,35 e ficar entre R$ 5,04 e R$ 5,08. A informação consta na Ata de reunião do Conselho Municipal de Mobilidade Urbana que aconteceu no último dia 27, mas que só foi publicada na edição do dia 30 de novembro, da Imprensa Oficial do Município de Osasco, páginas 71 e 72.

O encontro que aconteceu nas dependências da Secretaria de Planejamento e Gestão, contou com a participação dos membros do Conselho, dos representantes das duas empresas, do secretário de Transportes e Mobilidade Urbana (Setran), Osvaldo Vergínio e do presidente do COMURB, Jair Anastácio, entre outros.

O objetivo da reunião foi apresentar os cálculos para aumento da tarifa do transporte público no município de Osasco, baseado no Edital 01.2016, processo administrativo nº 21792.2015. Na ocasião, Roberto Bertolini representante da Viação Osasco, falou sobre a obrigatoriedade dos ajustes dos insumos que compõe os custos do transporte público de Osasco.

Segundo ele, em 2016 houve a assinatura dos contratos de concessão para operação do transporte público firmados entre as empresas Viação Osasco, Viação Urubupungá e a Prefeitura de Osasco, “estando as partes submetidas as regras contidas no documento especificamente quanto aos parâmetros de reajustes do cálculo da tarifa de remuneração do serviço prestado”, considerando os três fatores, como o custo de mão de obra, com variação de salários e benefícios, custo de variação do Diesel e variação da inflação medido pelo IPCA. “Sendo assim o mecanismo ficou com a seguinte formatação: 54% para mão de obra; 18% para óleo combustível; 28% para inflação, totalizando os 100% dos custos envolvidos”, destacou.

big banner