• Hoje é: quarta-feira, julho 6, 2022

“Não vamos desistir do Brasil” afirma Geraldo Alckmin ao se filiar no PSB

Alckimin
portalregiaooeste
março18/ 2022

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin anunciou sua filiação ao PSB, nesta sexta-feira (18). A informação foi confirmada em publicação feita nas redes sociais.

“O tempo da mudança chegou! Depois de conversar muito e ouvir muito eu decidi caminhar com o Partido Socialista Brasileiro – PSB. O momento exige grandeza política, espírito público e união”, escreveu.

Em uma imagem com sua foto e a logomarca do novo partido, a equipe de Alckmin inseriu a frase “não vamos desistir do Brasil”, de autoria de uma das principais referências da sigla, o ex-governador Eduardo Campos, que morreu em 2014, em um acidente aéreo.

O tempo da mudança chegou! Depois de conversar muito e ouvir muito eu decidi caminhar com o Partido Socialista Brasileiro – PSB. O momento exige grandeza política, espírito público e união.

Na ocasião, Siqueira afirmou ainda que “Alckmin passa a ser o nosso candidato a vice”. Segundo ele, contudo, antes de oficializar a chapa presidencial com o ex-tucano, “é preciso que o candidato à Presidência o faça”, em referência a Lula.

Em dezembro, Alckmin se desfiliou do PSDB, onde construiu a carreira política e do qual fazia parte há 33 anos. Desde então, sua aproximação com Lula foi tratada publicamente por ambas as partes. Os dois chegaram a se reunir algumas vezes e fizeram até uma aparição pública conjunta.

No ano passado, Alckmin já era um dos favoritos para ocupar o posto de vice de Lula. Outro nome que era tratado como alternativa era o do governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB).

Com a confirmação da ida de Alckmin ao PSB, é cada vez mais remota uma reviravolta na escolha do vice. Segundo o petista, o anúncio deve ocorrer por volta de março.

Setores do PT e da esquerda contestam a escolha de Alckmin por seu apoio ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), em 2016, e por casos de repressão a movimentos populares de São Paulo. Porém, a vontade de Lula deve prevalecer.

big banner