• Hoje é: quinta-feira, abril 22, 2021

“Não acredito nessas pesquisas que estão sendo apresentadas”, afirma Rossi

COLETIVA ROSSI RL
portalregiaooeste
agosto17/ 2016

“A realidade que vemos nas ruas não condiz com esse cenário”, afirma o vereador e candidato a prefeito pelo PTN, Rogério Lins

O vereador Rogério Lins, candidato à prefeito de Osasco pelo PTN, e seu coordenador de campanha, o ex-prefeito Francisco Rossi, questionaram e criticaram pesquisa eleitoral, realizada pelo instituto Datavale e divulgada pelo jornal Diário da Região apontando Lins em 3º lugar nas intenções de voto para a disputa de outubro, atrás dos também candidatos Jorge Lapas (PDT) e Celso Giglio (PSDB), empatados tecnicamente em primeiro lugar.

“Nossas pesquisas internas e a realidade que vemos e ouvimos nas ruas não condizem com esse cenário”, afirmou Lins, em entrevista coletiva, concedida na segunda-feira, dia 15 de agosto. Já Rossi foi além. “Não acredito em Papai Noel, em cegonha e nessas pesquisas que estão sendo apresentadas”, sentenciou, para depois explicar seus motivos. “Estes números estão totalmente equivocados. Temos feito pesquisas desde janeiro. Eu estava em segundo lugar. E, no cenário sem o Celso Giglio, estava tranquilamente em primeiro lugar. Além disso, estávamos notando o crescimento do Rogério Lins. Decidimos apoiá-lo porque notamos o anseio da população por renovação. E quando declinamos nosso apoio, sentimos que agregamos pontos, que ele cresceu e tranquilamente chegou ao segundo lugar”, destacou.

O ex-prefeito questionou ainda o índice de intenção de votos atribuídos aos adversários: 24,7% para Giglio e 23% a Lapas. “Não tem como o Lapas estar com 23%. Teria que ser um fenômeno para dobrar intenção de votos em 15 a 20 dias. E o Celso não para de cair”, acrescentou, classificando ainda o instituto Datavale, que realizou a pesquisa, como “incompetente”.

Também durante a entrevista coletiva, Rogério Lins apresentou os “pilares” de seu programa de governo, que foram definidos após plenárias realizadas em vários bairros da cidade, por meio do projeto “Repensar Osasco”. Na Saúde, os principais pontos serão a informatização da rede, a construção do Hospital da Mulher e de uma clínica de reabilitação pós-cirúrgica, para desafogar o Hospital Municipal Antônio Giglio. “Também vamos rever a questão da terceirização do hospital, ampliar a contratação de médicos e diminuir a fila de espera para exames e consultas com especialistas”, detalhou. Na Segurança, a meta é ampliar o efetivo da Guarda Civil Municipal. “Também vamos reativar a central de monitoramento, que foi extinta, e ter maior diálogo com o governo do Estado para trazer investimentos à Polícia Militar para o município”, elencou. Na Educação, Rogério Lins quer municipalizar o ensino até o 9º ano do Ensino Fundamental e ampliar as vagas em creches. “Por meio de convênios, vamos criar 2 mil vagas somente no primeiro ano de gestão. E todas elas em período integral, para que seja mais fácil para as mulheres conseguirem emprego, tendo onde deixar os filhos”, complementou.

A implantação do Bilhete Único, para baratear o transporte público, e a criação do Cartão Osasco, visando integrar o cidadão ao serviço público, foram outras propostas apresentadas por ele. “Outro ponto importantíssimo é que seremos totalmente intolerantes com a corrupção. Nossa cidade é muito rica e tem um orçamento muito bom para estar passando o que está passando”, finalizou.

Também participaram da entrevista coletiva a vice na chapa de Rogério Lins, Ana Maria Rossi, o presidente do diretório municipal do PRP/Osasco, Sérgio Di Nizo; e o coordenador estratégico da campanha de Lins, Gelso de Lima. acredito em Papai Noel, cegonha e nessas pesquisas que estão sendo apresentadas”, afirma Rossi que coordena campanha de Rogério Lins à prefeitura

big banner