• Hoje é: terça-feira, novembro 21, 2017

Ministério Público (MP) faz busca e apreensão na prefeitura de Osasco

Dr. Gustavo Albano e Rogério Lins
portalregiaooeste
outubro20/ 2017

A Prefeitura de Osasco foi alvo, nesta quinta-feira, dia 19, de uma ação de busca e apreensão de documentos do Ministério Público de São Paulo. De acordo com fontes ouvidas pelo Portal Região Oeste, o principal alvo foi a Secretaria de Assuntos Jurídicos, que tem à frente o advogado Ivo Gobatto Júnior (ex-secretário de Governo de Barueri, na gestão de Gil Arantes, até o final de 2016). A Secretaria dos Negócios Jurídicos fica muito próxima do gabinete do Prefeito Rogério Lins.

Houve também buscas no ginásio de Esportes José Liberatti, em Presidente Altino, onde funcionam alguns departamentos da Secretaria de Recreação, Esportes e Lazer.

O objetivo da ação e os documentos apreendidos não foram divulgados.

A força-tarefa foi comandada pelo promotor Dr. Gustavo Albano, o mesmo que esteve à frente, em dezembro do ano passado da Operação Caça-Fantasmas, que apurava a contratação de funcionários fantasmas na Câmara Municipal de Osasco e levou à prisão, na época, 14 dos 21 vereadores da cidade, incluindo o atual prefeito Rogério Lins.

A presença do promotor na sede do Executivo Municipal deixou o meio político osasquense em polvorosa, pois é de conhecimento público que o promotor Dr. Gustavo Albano tem recebido muitas denúncias sobre irregularidades na Prefeitura de Osasco.

Afinal, quais seriam as irregularidades apuradas pelo Ministério Público? Seriam decretadas novas prisões ?

Rogério Lins foi eleito em 2016 e foi preso no dia 25 de dezembro daquele ano acusado de improbidade administrativa. Ficou foragido por 20 dias (estava licenciado do Legislativo Municipal e em ferias com a família nos Estados Unidos) e responde ao processo em liberdade.

big banner