• Hoje é: terça-feira, novembro 21, 2017

Lins anuncia mudanças no governo, aumenta participação do PSDB e indica dois secretários com problemas na justiça

PMO
portalregiaooeste
novembro06/ 2017

O prefeito de Osasco, Rogério Lins, anunciou na manhã desta segunda-feira mudanças no primeiro escalão do governo. Houve troca em quatro secretarias e ampliação da participação do PSDB na administração, além da saída de dois nomes ligados ao PT. Também mudou o gabinete (nomeou seu cunhado Gerson Pessoa), o Departamento de licitações e a Comunicação.

Não fazem mais parte do governo municipal Gustavo Anitelli, que respondia pela Cultura; Marco Antônio Vilela, da Habitação; Suzete Franco, da Assistência Social. Na Indústria e Comercio sai o interino Sergio di Nizo e entra Rafael Paz.

No lugar de Anitelli entra o ex-vereador do PSDB Sebastião Bognar. Essa foi uma das trocas mais polêmicas. O ex-secretário passou a ser alvo de duras críticas da Câmara Municipal, incluindo aprovação de monções de repúdio a um convite com temática LGBT para evento e realização de peças da mostra Cena Vermelha, no Calçadão. Sua saída confirmada na noite da última quarta-feira, foi alvo, por outro lado, de duras críticas de artistas da cidade, que acusam a prefeitura de censura. O novo secretário era coordenador de projetos do gabinete do prefeito e estava à frente do programa Nossa História, que promove o hasteamento da bandeira nacional todas as quartas feiras em locais públicos da cidade.

A Habitação também vai para as mãos do PSDB. O novo secretário é Angelo Melli, ex-vice-prefeito e ex-secretário da prefeitura de Carapicuiba. A Comunicação agora tem como titular Franz Felipe, que era diretor do Departamento Central de Licitação de Compras. Ele entra no lugar de José Bento. Para a secretaria de Indústria, Comércio e Abastecimento, que vinha sendo acumulada por Sergio di Nizo, também da Administração, Lins nomeou o presidente do Sindicato Varejista de Osasco, Rafael Paes. Já para a Assistência Social foi transferida sua então chefe de Gabinete, Elsa Oliveira. E a chefia de gabinete foi assumida por Gerson Pessoa.

Vale lembrar que a nova secretária de Assistência Social de Osasco, Elsa Natal de Oliveira, está com os bens bloqueados desde abril e é ré na Operação Caça-Fantasma do Ministério Público de São Paulo, junto com o atual prefeito de Osasco, Rogério Lins, por envolvimento com organização criminosa e estelionato, acusada de desviar R$348.699,80. Já o novo secretário de Habitação responde a uma Ação Civil Pública, processo nº1016925-13.2017.8.26.0405, que tramita na 4ª Vara Cível no foro de Osasco.

Em entrevista coletiva, após o anúncio, Lins negou que as mudanças tenham sido uma “perseguição” ao PT, mas afirmou que o partido, a partir de agora, “vai seguir um caminho, enquanto a administração vai por outro”.

big banner