• Hoje é: terça-feira, novembro 12, 2019

Incêndio no Hospital Badim: as 10 vítimas morreram por asfixia e desligamento de aparelhos

Incêndio em hospital no RJ
portalregiaooeste
setembro13/ 2019

A direção do Hospital Badim, atingido por um incêndio na noite de quinta-feira, 12, afirmou nesta sexta, 13, que os bombeiros encerraram no fim da madrugada as buscas por mortos. Ao menos 10 corpos – todos de pacientes e a maioria idosos – foram retirados.
Segundo exames preliminares, a maioria das vítimas estava no CTI do hospital e morreu asfixiada com a fumaça, sem queimaduras graves. Algumas sofreram com o desligamento dos aparelhos.

Solidariedade

O fogo começou por volta das 18h30 em um dos dois prédios do complexo – o mais antigo, aberto em 2000.
Enfermeiros, médicos, bombeiros e moradores da região ajudaram a acomodar pacientes em colchões nas calçadas na Rua São Francisco Xavier e em uma creche vizinha.
De acordo com a direção do hospital, a principal suspeita é de um curto-circuito no gerador do prédio 1, espalhando fumaça para todos os andares do prédio antigo.
Ainda segundo a direção, os pacientes do Centro de Tratamento Intensivo 1 (CTI) foram retirados e receberam os primeiros atendimentos na Rua Arthur Menezes por volta das 19h30. Os pacientes do CTI 2, que tem 20 leitos, também foram retirados.
Pacientes e funcionários começaram a sair do hospital assim que o incêndio começou. O despreparo da equipe e falhas na sinalização de rotas de fuga, além da escuridão, prejudicaram o resgate dos pacientes do Hospital Badim é o que relataram sobreviventes da tragédia. 103 pessoas estavam internadas na unidade no momento do incêndio, das quais 90 foram transferidas. 224 funcionários trabalhavam no turno quando as chamas começaram – nenhum deles morreu, segundo o hospital. ^
Incêndio em hospital2  no RJ

O Hospital Badim é uma unidade de saúde particular, de propriedade de José Badim, associada à Rede D’Or São Luiz, que não participa da gestão.
O prédio que pegou fogo foi construído há 19 anos no Maracanã. Outro prédio, anexo a ele, foi inaugurado em 2018. Ao todo, o complexo hospitalar tem 15,7 mil m² de área construída, 128 leitos de internação, 32 leitos de tratamento intensivo e cinco salas de centro cirúrgico, de acordo com o site institucional.

big banner