• Hoje é: segunda-feira, setembro 24, 2018

IBGE: crise faz cair número de mulheres no comando de empresas

Foto: Freepik
portalregiaooeste
março08/ 2018

No Dia Internacional das Mulheres uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que mesmo com nível de formação superior ao dos homens, elas ainda são minoria no comando das empresas. E, pior, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) mostra que a presença feminina em cargos de gerência diminuiu nos últimos anos. Em 2011, elas dominavam 39,5% das vagas, já no ano de 2016, esse número caiu para 37,8%.

Em reportagem publicada no G1, o retrocesso em 2016 foi puxado pela crise econômica, que afetou principalmente os grupos mais vulneráveis no mercado de trabalho, explicou a gerente da Coordenação de População e Indicadores Sociais do IBGE, Barbara Cobo.

“Foi um período complicado para o mercado de trabalho. Quando se tem um processo de crise, os grupos mais vulneráveis acabam sendo os mais afetados, como as mulheres, os jovens e a população preta ou parda”.

Ainda de acordo com a reportagem, a desigualdade entre homens e mulheres na gestão das empresas aumenta com a idade conforme levantamento do IBGE. No ano de 2016, por exemplo, a proporção de mulheres nos cargos gerenciais era de 43,4% na faixa etária de 16 a 29 anos e caía para 31,3% no grupo de 60 anos ou mais.

Mas nada se compara a desigualdade na ocupação de cargos gerenciais entre mulheres pretas e pardas e homens pretos e pardos do que entre mulheres brancas e homens brancos. Do total de brancos em cargos de gerência, 38,5% eram mulheres, enquanto entre pardos e negros a proporção delas cai para 34,5%.

Foto: Freepik

big banner