• Hoje é: quarta-feira, fevereiro 20, 2019

Farmácia Municipal alega excesso de demanda, fecha as portas às 14 horas e causa revolta

Foto: PMO
portalregiaooeste
janeiro16/ 2019

Usuários da Farmácia Municipal de Osasco estão insatisfeitos e bastante revoltados com o serviço prestado no local. Na tarde de terça, 15, por volta das 14 horas, funcionários alegaram fim das senhas e fecharam as portas da unidade mais cedo, cerca de 2h30 antes do horário de encerramento do expediente. Quem teve a sorte de estar do lado de dentro conseguiu ser atendido, mas os munícipes que aguardavam para retirar medicamentos em uma fila no lado externo, debaixo de sol forte, cerca de 20 pessoas, teve que ir embora de mãos vazias.

Enquanto as pessoas se acotovelavam em frente a Farmácia para saber o motivo de estarem fechando as portas ás 14 horas, já que o atendimento é das 7 às 16h30, um funcionário de forma ríspida avisava que “as senhas haviam acabado e que todos deveriam voltar às 7 horas do dia seguinte, no caso quarta-feira”. Ele também alegava que, a demanda havia sido muito grande.

O argumento não convenceu os usuários. Uma munícipe que preferiu não se identificar perguntava quem iria pagar suas passagens. “Entre hoje e amanhã, vou gastar R$ 18,00 de ida e volta, não tenho esse dinheiro, estou desempregada. O jeito é voltar à pé, doente e nesse calor. E pior, sem meus medicamentos. Não cheguei fora de horário. Isso não está certo”. Outra dizia que estava sem os medicamentos e que não iria passar mal por causa da Prefeitura. “Não é justo, eu dependo desse remédio”.

Desde a sua inauguração em fevereiro do ano passado a Farmácia Municipal, localizada na avenida João Batista, 144, Centro, que por decisão do prefeito Rogério Lins (Podemos) passou a ser a responsável pela distribuição de medicamentos controlados e de alto custo, vem recebendo diversas reclamações. Entre elas a localização e o espaço que não comporta a demanda de retirada dos medicamentos. Frequentemente é possível ver o local lotado e pessoas aguardando do lado de fora em filas, os que mais sofrem nesses dias de calor são os idosos.

big banner