• Hoje é: terça-feira, setembro 22, 2020

Estado de SP tem o primeiro caso de morte provocada pelo coronavírus

Corona
portalregiaooeste
março17/ 2020

“Evidências mostram que isolar apenas os pacientes sintomáticos talvez não seja efetivo – é melhor apostar no distanciamento social”, Dra. Marília de Deus Dias Vieira, infectologista

O estado de São Paulo registrou o primeiro caso de morte de uma vítima do novo coronavírus. A informação foi divulgada pelo governo estadual na manhã desta terça-feira (17). O homem, de 62 anos, é da cidade de São Paulo. Esse também foi o primeiro óbito registrado no Brasil.

Em Osasco, existem 30 casos suspeitos notificados. Destes, somente 6 (seis) tem critérios (sinais e sintomas e mais histórico de viagem ou contato com suspeito). Até o momento já foram descartados 12 casos por critério laboratorial.

De acordo com a médica infectologista doutora Marília de Deus Dias Vieira, o papel da transmissão assintomática na pandemia ainda não está claro, mas evidências mostram que isolar apenas os pacientes sintomáticos talvez não seja efetivo – é melhor apostar no distanciamento social.

“O grande problema é as pessoas estarem assintomáticas, participando de eventos públicos, encontros familiares, missas, cultos, contaminando sem saber”. Ela explica que o período de incubação do vírus varia de 4 há 15 dias: “Durante esse período, muitas pessoas podem estar sem apresentar sintomas do COVID-19, contaminando outras, sem apresentar sinais do coronavírus. Essa pessoa transmite muito mais na fase aguda da doença, principalmente no período de tosse”, alerta.

A infectologista ressalta a importância de evitar locais de grande aglomeração e manter os ambientes bem ventilados. “Se tiver a mínima possibilidade de estar contaminado não pode chegar perto de idoso de forma alguma. Idosos não devem participar de nenhuma atividade em grupo. Familiares que forem visitar idosos, é necessário esterilizar as mãos e, se possível, trocar sapatos e roupas, antes do contato”.
PREVENÇÃO – “Reforço aqui que a prevenção é o melhor caminho e uma responsabilidade de todos nós. É necessário lavar bem as mãos, com água e sabão ou passar álcool gel 70%, e evitar tocar os olhos, nariz e boca, sem lavar as mãos antes”, frisa Dra Marília.

Coronavírus
Sintomas: febre associada a sintomas respiratórios (tosse, dificuldade para respirar) associado a retorno de viagens recentes (até 14 dias) a países com diagnostico da infecção, ou contato com pessoas que viajaram ou contato com pessoas com diagnóstico de infecção por coronavírus.

Saiba como se proteger
Higiene das mãos: lave as mãos frequentemente com água e sabão e use antisséptico de mãos à base de álcool gel 70%. Evite ao máximo contato com mucosas de nariz, boca e olhos. AO TOSSIR E ESPIRRAR: Cubra a boca e o nariz. Use os braços ou lenço descartável. Evite usar as mãos. E se usar, lembre-se de lavar bem com água e sabão. Se usar um lenço, jogue-o fora imediatamente e lave as mãos. Use lenços descartáveis.

Evite exposições: evite ficar em contato próximo a pessoas com febre e tosse.

big banner