• Hoje é: segunda-feira, outubro 23, 2017

“É um sonho governar a cidade onde nasci”, afirma Rogério Lins

  • 7954
  • 7954
  • 7954
  • 7954
  • 7954
  • 7954
  • 7954
  • 7954
portalregiaooeste
janeiro02/ 2017

Em sua posse, prefeito também falou sobre seus principais desafios nesse início de governo por problemas deixados pela gestão passada, com falta de medicamentos e de trabalhos de prevenção às enchentes

“Passa um filme pela minha cabeça. Lembro da minha primeira vez que fui eleito. Mas nada se compara à alegria que sinto hoje. Agradeço a Deus e ao povo por essa oportunidade. Não decepcionarei”. Essas foram algumas das palavras de Rogério Lins em seu primeiro discurso como prefeito de Osasco. Sua posse aconteceu na manhã de domingo, dia 1º de janeiro, na Câmara Municipal de Osasco, em cerimônia que também marcou a posse dos vereadores eleitos, em outubro, para o mandato 2017-2020. “É um sonho governar a cidade onde nasci”, completou ele, lembrando que foi em Osasco ainda que se estabeleceu profissionalmente, iniciou sua carreira política e constitui sua família. No discurso, Rogério resumiu ainda quais são suas três primeiras ações.

“Estamos vivendo uma crise que atinge o País, os Estados e os municípios. Meu desafio é fazer mais gastando menos. Cortar os gastos que não forem essenciais para a cidade. E, acima de tudo, vamos respeitar o dinheiro público”, enumerou. O prefeito destacou ainda que são suas preocupações mais imediatas, todas elas relacionadas a problemas herdados da gestão anterior. “Fomos informados de que não houve manutenção nos córrego e piscinões. Então, uma de nossas preocupações são as enchentes.

Temos também o trânsito caótico, com a falta de radares e agentes de trânsito. E, na saúde, faltam medicamentos dos mais básicos”, completou. Para enfrentar essas dificuldades, Rogério destacou que, se for preciso, vai trabalhar até 24 horas por dia, assim como toda sua equipe. Ao falar sobre sua equipe, ele também fez menção às acusações, que sofreu, de manter funcionários fantasmas. “Minha equipe trabalha até 12 horas por dia ao meu lado. Continuo sem entender quais foram as verdadeiras razões desse pedido de prisão. Acredito na justiça dos homens e na justiça de Deus. E essa não falha. Parte dessa injustiça já foi corrida e será, em breve, corrigida em definitivo.

A verdade virá à tona”, completou. O prefeito encerrou seu discurso citando a passagem bíblica de Jacó e Raquel. O casal não podia ter filhos, mas foi abençoado com duas gestações. Na primeira, correu tudo bem, nascendo José. Já na segunda, Raquel sofreu muito e acabou morrendo. Mas fez um último pedido: que o filho se chamasse Benoni, que significa filho da dor e dos sofrimento. Mas Jacó se recusou e deu a ele o nome de Benjamim, que significa filho da felicidade. “Passei recentemente pelo momento da dor. Mas, ao final do meu mandato, vou chamar minha gestão de Benjamim, o filho da felicidade”, completou.

big banner