• Hoje é: segunda-feira, junho 24, 2019

Doria veta delegacias da mulher 24h e descumpre promessa de campanha

2017-01-01-Câmara Municipal de São Paulo- Vereadores e prefeito João Dória Jr. são empossados na Câmara Municipal. Foto: André Bueno/ CMSP
portalregiaooeste
janeiro15/ 2019

Em meio aos assustadores números de feminicídios registrados no começo de 2019, o governador de São Paulo, João Doria, vetou na última quinta-feira, dia 10, o projeto de lei da deputada estadual, Beth Sahão (PT), que obriga as delegacias da mulher de todo o Estado a funcionarem 24 horas por dia. Com essa decisão, o governador descumpre mais uma promessa de Campanha, já que em 16 de setembro de 2018, com as #DoriaGovernador e #Vote45, Doria, então candidato, postou em suas mídias sociais que, caso fosse eleito, iria ampliar para 24 horas o funcionamento das delegacias, a fim de proteger mulheres vítimas de violência doméstica.

A proposta da deputada foi aprovada na Assembleia Legislativa no final de 2018, porém no texto do veto total ao projeto, o governador destacou “a honra” de encaminhar ao presidente da Assembleia o veto total ao projeto “de iniciativa parlamentar que estipula que as Delegacias de Polícia de Defesa da Mulher vinculadas à Secretaria de Segurança Pública deverão funcionar em caráter ininterruptos”.

Para a autora, as mulheres que sofrem violência precisam de atendimento imediato com profissionais especializadas, por isso a importância do funcionamento ininterrupto, inclusive aos sábados, domingos e feriados, das Delegacias de Polícia de Defesa da Mulher no Estado de São Paulo. “Isto é o que meu projeto prevê, mas Doria preferiu vetar. Espero, do fundo do coração, que ele honre sua palavra e implemente aquilo que prometeu durante a campanha e até depois. De minha parte, trabalharei para que a Assembleia derrube o veto e a proposta se torne lei, beneficiando milhões de mulheres paulistas”, disse Sahão.

big banner