• Hoje é: domingo, abril 30, 2017

Deputado Valmir Prascidelli e vereadores do PT fazem apelo para que Lapas fique

Valmir Prascidelli
portalregiaooeste
março24/ 2016

Bancada petista faz defesa do partido. Já o deputado federal, em carta aberta, afirma que decisão do prefeito é equivocada e lembra que política não deve ser usada para projetos pessoais

Mesmo ainda não anunciada oficialmente, a saída do prefeito de Osasco, Jorge Lapas, do PT (Partido dos Trabalhadores), já mobiliza os principais nomes da legenda na cidade. Nesta quarta-feira, os vereadores que compõem a bancada petista na Câmara Municipal divulgaram uma carta aberta fazendo apelo para que o prefeito permaneça na legenda. No mesmo dia, foi a vez do deputado federal Valmir Prascidelli, que tem base eleitoral na cidade e foi, inclusive, vice de Lapas, cargo do qual se desligou ao assumir cadeira na Câmara Federal, em março do ano passado, divulgar documento com a mesma intenção.

Embora de forma indireta, os vereadores Aluísio Pinheiro, Valdir Roque e Mazé Favarão abordam o ponto que estaria levando Lapas a trocar de legenda: os atuais escândalos de corrupção envolvendo o partido e seu principal líder, o ex-presidente Lula, além da presidente Dilma Rousseff. E saem em defesa do PT. “Compreendemos a tarefa de resistir aos ataques de que nosso partido está sendo vítima por ter implementado políticas públicas que reduzem as desigualdades, reparam injustiças contra a maioria do povo brasileiro, permitem que jovens, antes excluídos das conquistas sociais, possam frequentar universidades, teatros, cinema, espaços de lazer. Ter realizado o que a maioria do povo necessita que seja feito desperta a ira dos que sempre tiveram e nunca dividiram”, afirmam.
“Todos somos contra a corrupção e, por isso, na última década o MP e a PF foram fortalecidos para atuar contra todo tipo de corrupção e por uma justiça não seletiva. Todos queremos um país sem corrupção e com liberdade. Inclusive nosso prefeito Jorge Lapas, temos certeza”, completam.

Os vereadores terminam a carta com um pedido ao prefeito. “Por isso, manifestamos nossa posição para que Jorge Lapas permaneça conosco em mais essa batalha pela democracia, pela lisura na política e, principalmente, na defesa do único partido que até agora teve coragem de governar para a maioria do povo brasileiro. Fique, Jorge Lapas!”.
Já o deputado federal Valmir Prascidelli é mais direto. Ele critica partidos aliados que teriam feito convites para que Lapas trocasse de legenda e diz ainda que, caso faça essa opção, o prefeito estará equivocado. “Todo período pré-eleitoral é pautado por boatos e especulações sobre movimentações das filiações entre os partidos. No entanto, pautados pela conjuntura, acompanhamos a divulgação de convites de vários partidos que, de forma leviana e oportunista, procuram nossas lideranças com o intuito de que se transfiram para essas agremiações. A mais recente notícia diz respeito à desfiliação do prefeito Jorge Lapas, do PT de Osasco, para disputar a eleição por outro partido. Entendo ser esta, em se confirmando, uma decisão equivocada do prefeito Lapas. Não há no Brasil nenhum outro partido que reúna a história e a militância política do PT”, escreveu.

Prascidelli também fez uma forte defesa do partido, reforçando a posição de que Lapas não deveria deixar o PT. “Fomos e somos nós que sempre defendemos o fortalecimento dos partidos, ao contrário de muitos que hoje se intitulam paladinos da justiça e que usam suas legendas para fazer negócios. A saída do PT não apagará as tentativas de criminalização da política feitas por setores reacionários, que, em geral, se beneficiam da coisa pública. Também não creio que, com a transferência partidária, todas as iniciativas positivas feitas pelo governo aparecerão e todos os erros se apagarão. Ao PT, neste caso, restará a disposição de continuar a defender seus projetos que, transformaram a cidade de Osasco, e a dialogar com todos os setores na preparação de um futuro melhor”, destacou.

Assim como os vereadores, o deputado encerrou o documento com um apelo, mas em tom mais crítico à posição de Lapas e sua provável intenção de desligar sua imagem do partido. “Por isso, peço de forma fraternal ao prefeito Jorge Lapas a reconsideração dessa decisão que, caso concretizada, reforçará a visão distorcida que alguns fazem política apenas, para benefício próprio com a utilização dos partidos para seus projetos pessoais”.

big banner