• Hoje é: segunda-feira, junho 24, 2019

Delcídio do Amaral não confirma reportagem da IstoÉ sobre delação

senador-delcidio
portalregiaooeste
março05/ 2016

A defesa do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) divulgou nota pública em que desmente informações publicadas em reportagem do dia 3 de março, da revista IstoÉ, informando que o parlamentar firmou acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF).

“À partida, nem o senador Delcídio, nem sua defesa confirmam o conteúdo da matéria assinada pela jornalista Débora Bergamasco. Não conhecemos a origem, tão pouco reconhecemos a autenticidade dos documentos que vão acostados ao texto”, diz a nota assinada pelo advogado Antônio Augusto Figueiredo Basto e pelo próprio senador. A nota diz ainda que Delcídio não foi procurado pela reportagem da IstoÉ para se manifestar sobre os fatos relatados. E conclui dizendo que “o senador Delcídio do Amaral reitera o seu respeito e o seu comprometimento com o Senado da República”.

A reportagem da revista diz que, na delação premiada, Delcídio teria feito denúncias contra a presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo a revista, o senador teria informado que procurou a família do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró por determinação de Lula para tentar impedir que ele firmasse acordo de delação premiada com o Ministério Público em outubro do ano passado.

De acordo com a revista, a Dilma Rousseff teria interferido nas investigações da Operação Lava Jato. O senador foi preso no dia 25 de novembro de 2015, depois que Bernardo Cerveró, filho de Nestor Cerveró, entregou ao Ministério Público o áudio de uma reunião na qual Delcídio propunha o pagamento de R$ 50 mil por mês à família e um plano de fuga para o ex-diretor deixar o país. O senador garantia ainda que poderia interferir junto a alguns ministros do Supremo para conseguir um habeas corpus para o ex-diretor. Atualmente, ele cumpre prisão domiciliar.

big banner