• Hoje é: segunda-feira, outubro 23, 2017

Custo de vida na Região Metropolitana aumenta 4,41% no primeiro semestre

Consumo cai
portalregiaooeste
agosto04/ 2016

O custo de vida na Região Metropolitana de São Paulo subiu 0,34% em junho na comparação com maio, sendo o segmento de Alimentação e bebidas, que possui representatividade média de quase 23% no orçamento das famílias, o maior responsável pelo aumento. Com isso, a alta no custo de vida no primeiro semestre do ano foi de 4,41% e de 9,64% no acumulado dos últimos 12 meses. Os dados são da pesquisa Custo de Vida por Classe Social (CVCS), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Nos seis primeiros meses de 2016, os setores de Saúde (8,46%) e de Alimentação e bebidas (5,66%) foram os principais motivadores da alta no custo de vida. Em junho, os dois segmentos apresentaram elevação de 0,87% e 1,03%, respectivamente. Outros grupos que também contribuíram para a alta do CVCS em junho foram Habitação (0,47%) e Artigos do lar (0,89%), que também assinalaram elevação em seus preços médios no contraponto com maio.

Pelo 22º mês consecutivo, o Índice de Preços no Varejo (IPV) registrou crescimento – já são quase dois anos de altas em produtos que têm peso médio de, aproximadamente, 51,5% para o orçamento das famílias paulistanas. Com esse desempenho, esses itens respondem por cerca de 93% da variação total do CVCS no mês. Em junho, a alta registrada no IPV foi de 0,62%, ante 0,34% de maio. Em 12 meses, o índice acumula aumento de 10,46%.

O segmento de Alimentos e bebidas foi o que mais cresceu em junho, com alta de 2,01%. Entre as dez maiores elevações no IPV no mês, nove são de produtos alimentícios: feijão carioca (36%), batata inglesa (10,86%), alface (9,21%), leite longa vida (9,16%), chocolate em barra e bombom (5,95%), melancia (4,12%), salmão (3,85%), ovo de galinha (3,57%) e sardinha (3,56%).

big banner