• Hoje é: domingo, maio 28, 2017

Após votar impeachment, deputados entram em feriado prolongado

Brasília, DF, Brasil: Deputados aguardam início da sessão para votação da autorização ou não da abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, no plenário da Câmara dos Deputados. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
portalregiaooeste
abril18/ 2016

Após a votação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na noite deste domingo (18), deputados terão um feriado prolongado a partir desta segunda-feira (18), emendando a segunda-feira com o feriado de Tiradentes, na quinta, e o fim de semana. Após a votação, o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou que não haveria sessões deliberativas nos três dias seguintes, apenas as não deliberativas (quando não há votações nem contagem de ausentes). Alguns parlamentares já viajaram para seus estados.

De sexta-feira (15) a domingo (17), para acelerar o rito do impeachment, Cunha abriu uma sessão que durou 43 horas ininterruptas. Para o deputado Rogério Rosso (PSD-DF), que presidiu a comissão especial do impeachment, o recesso se justifica pelo ritmo que a Casa adotou nos últimos dias.

“Dessa vez, excepcionalmente, não dá pra negativar a imagem do parlamento, porque a gente trabalhou quinta, sexta, sábado e domingo de madrugada e essa semana ainda tem o feriado na quinta-feira”, disse o deputado.
Cunha adotou tom parecido ao encerrar a votação da noite. “Em função do elevado horário, em função da semana, em função do esforço que foi feito neste fim de semana, amanhã haverá somente sessão não deliberativa, às 14h, o que ocorrerá também na terça-feira e na quarta-feira”, afirmou o presidente.

Mendonça Filho (DEM-PE) disse que é preciso um tempo de descanso. “Eu acho que agora não tem ambiente para pauta, está todo mundo exausto. Foram sessões e sessões de madrugada e poucas horas de sono. Há 15 dias não vou a Pernambuco”, afirmou.

Via G1

big banner