• Hoje é: terça-feira, novembro 21, 2017

Após 2 anos de obras paradas, obras da linha de trem de Osasco serão retomadas

O Governador Geraldo Alckmin, participa da entrega da passarela da CPTM no Grajaú.
DATA 04/07/2017. LOCAL: Grajaú/SP. FOTO: Diogo Moreira
portalregiaooeste
outubro20/ 2017

O Governo do Estado e o Ministério das Cidades autorizaram, nesta quinta-feira, a execução de dois contratos para as obras de extensão da Linha 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú), da CPTM, que vai ser ampliada até Varginha, no extremo Sul da Capital paulista, e ganhará duas novas estações.

Iniciadas em 2013 e com entrega inicialmente prevista para 2015, as obras estão paralisadas há quase 2 anos, devido a problemas envolvendo falta de repasses federais.

O valor total previsto para a extensão, de 4,5 quilômetros, é de R$ 790 milhões, dos quais R$ 500 milhões foram comprometidos pelo governo federal, verba que agora começa a ser liberada por meio do PAC da Mobilidade. Até o momento, a obra foi executada com recursos financeiros do Governo do Estado.

Um dos contratos teve como vencedor o Consórcio Integração (formado pelas empresas Spavias Engenharia e Telar Engenharia e Comércio), com o valor de R$ 49,3 milhões e prazo de 18 meses, mais seis de operação assistida. O segundo acordo foi assinado com a Alstom Brasil, sob a quantia de R$ 42,5 milhões e prazo de doze meses.

A Linha 9-Esmeralda (Osasco – Grajaú) transporta cerca de 570 mil usuários por dia útil e tem conexão com a Linha 5-Lilás, do Metrô, na Estação Santo Amaro, com a Linha 4-Amarela, do Metrô, na Estação Pinheiros, e com a Linha 8-Diamante, da CPTM, nas estações Osasco e Presidente Altino. Também há integração com ônibus nas estações Grajaú, Jurubatuba, Santo Amaro, Morumbi, Berrini, Pinheiros e Osasco.

big banner