• Hoje é: quinta-feira, junho 20, 2019

André Sacco é absolvido pela justiça na operação caça-fantasma

  • 12360
  • 12360
  • 12360
  • 12360
portalregiaooeste
junho07/ 2019

Decisão foi da 2ª Vara Criminal de Osasco. O ex-vereador André Sacco estava entre os 14 então vereadores que chegaram a ficar presos preventivamente, no final de 2016, sob a acusação de manter funcionários fantasmas em seu gabinete

A juíza Ana Paula Achôa Mezher, da 2ª Vara Criminal de Osasco absolveu, em primeira instância, o ex-vereador André Sacco (PSDB), da acusação de esquema fraudulento para a contratação de funcionários fantasmas na Câmara Municipal. O Ministério Público de São Paulo (MPSP) deve recorrer da decisão.

“Ante o exposto, e por mais que consta nos autos, absolvo os réus André Sacco Júnior, Eliabe Vicente dos Santos, Tito Livio Caruso Bernardi, Rosemary Biazotti Mogari, Wesley Guaracy Morales Basso, e Wilson Pedroso das imputações que lhes foram feitas na denúncia ministerial com fundamentos no Artigo 386, VII, do Código do Processo Penal”, ressaltou a juíza Mezher.

Sacco estava entre os 14 então vereadores que, 6 em dezembro de 2016, foram presos preventivamente após a operação “Caça-Fantasmas”, do Ministério Público de Osasco, que os acusava de contratar funcionários apenas para receber os salários, sem comparecerem ao trabalho. Eles foram soltos, por decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo, em 30 de dezembro do mesmo ano e, desde então, respondem ao processo em liberdade.

Na sentença que absolveu Sacco, a juíza acatou os principais argumentos do advogado de defesa, Dr. Flávio Christensen Nobre. Mas ainda cabe recurso.

Christensen Nobre representa André Sacco e a ex-vereadora Karen Gaspar. Sacco renunciou ao restante do mandato quando ainda estava na prisão. Outros 13 acusados ainda não tiveram sentenças proferidas pela magistrada.

“Foi mais uma vitória da justiça. Conseguimos trazer aos autos provas suficientes da inocência do doutor André Sacco e o juiz analisando o conjunto probatório acolheu a nossa tese e o absolveu. Essa decisão muito nos alegra pois faz renascer o sentimento de justiça. Com a decisão proferida, certamente causa um efeito muito positivo no universo jurídico”, destacou Christensen Nobre.

Fotos: Renato Ferreira e Portal

big banner