• Hoje é: quarta-feira, agosto 15, 2018

Acusado de desvio de verbas, ex-diretor da Dersa nos governos Serra e Alckmin é preso em SP

paulopreto 1024
portalregiaooeste
abril06/ 2018

 

A Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta-feira, 6, em São Paulo, o ex-diretor do Dersa, Paulo Preto. Ele é apontado como operador do mensalão tucano e suspeito de desviar recursos públicos do Estado de São Paulo nos governos de José Serra, Alberto Goldman e Geraldo Alckmin, todos do PSDB.

Em 22 de março, a força tarefa da operação Lava Jato em São Paulo ofereceu denúncia contra Preto e mais quatro suspeitos de desviar R$ 7,7 milhões, entre 2009 a 2011 (valores da época), de obras públicas. As informações são do G1.

Segundo o Ministério Público Federal, Preto desviou dinheiro destinado ao reassentamento de desalojados por obras do trecho Sul do Rodoanel, ao prolongamento da avenida Jacu Pêssego e à Nova Marginal Tietê, na região metropolitana de São Paulo. Paulo Preto e os outros quatro suspeitos foram denunciados pelo MPF pelos crimes de formação de quadrilha, inserção de dados falsos em sistema público e peculato, que é a apropriação de recursos públicos.

A defesa de Paulo Preto diz que desconhece o motivo da prisão e em nota afirma que “a prisão do ex-diretor de Engenharia do Dersa nos governos Geraldo Alckmin e José Serra não tem qualquer relação com a Lava Jato”.

Já o PSDB afirmou que “o partido de São Paulo não manteve, em tempo algum, qualquer vínculo com o sr. Paulo Vieira de Souza e que mantém seu total apoio às investigações e espera que o caso seja elucidado o mais rapidamente possível e os culpados, punidos de acordo com a lei”.

big banner